Resumos / Abstracts

TEMA 1 – PATRIMÓNIO HISTÓRICO E CIENTÍFICO
PAINEL 1 – 26 DE NOVEMBRO -14.15H. / 15.50H.
Moderador Joaquim Pais de Brito
, Museu de Etnologia

A colecção fotográfica de José Velloso de Castro: fronteiras e territórios no sul de Angola entre 1904 e 1912
Inês Vieira Gomes
Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa

A colecção de Macau e Timor do antigo Museu Botânico da Universidade de Coimbra
Natacha Catarina Perpétuo e Maria Teresa Gonçalves
CFE – Centro de Ecologia Funcional, Departamento de Ciências da Vida, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade de Coimbra

The Portuguese empire’s contribution to the zoological gardens (1500-1860)
Ana Duarte Rodrigues
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas Universidade Nova de Lisboa

Arqueologia e agenda colonial durante o Estado Novo: (des)conhecimento ou (in)diferença? O caso de Moçambique
Ana Cristina Martins, João de Senna-Martinez, Inês Castelo e Patrícia Conde
Instituto de Investigação Científica Tropical
Centro de Arqueologia, Univ. Lisboa

TEMA 1. PATRIMÓNIO HISTÓRICO E CIENTÍFICO
PAINEL 2 – 27 DE NOVEMBRO 11.25H. / 12.30H.
Moderador
Maria Manuel Torrão, Centro de História do Instituto de Investigação Científica Tropical

Colonial Records and Imperial Consciousness (France, 18th century)
Marie Houllemare
Université de Picardie Jules Verne, Amiens, France

Un musée provincial ou un musée colonial ? Constitution des collections du musée des Beaux-Arts d’Alger (1927-1969)
Jaeyeon Park
Université PARIS I, Doctorante en histoire de l’art

TEMA 2. RECONHECIMENTO DO TERRITÓRIO, CARTOGRAFIA E FRONTEIRAS
PAINEL 1 – 28 DE NOVEMBRO – 9.30H. / 10.50H.
Moderador Diogo Abreu
, Centro de Estudos Geográficos  da Universidade de Lisboa

L’Algérie de Bory de Saint-Vincent ou la construction d’un discours géographique colonial
Laura Péaud
Université Lumière Lyon 2 (France) – Laboratoire « Environnement, Ville, Société »

La geographie entre renaissance d’une science et reajustement colonial d’un savoir. L’exemple marocain
Mustapha Chouiki
Université  Hassan II – Faculté des Lettres  et  des  Sciences Humaines, Aïn Chock,Casablanca, Maroc

Aspetcs philosophico-scientifiques et implications politiques des ouvrages géographiques de Volney
Raffaele Carbone
Université Paul Valéry , Montpellier 3 – UFR1. Département de Philosophie

Missions coloniales et savoirs géographiques : la mission en Indochine et en Chine méridionale de la Chambre de Commerce de Lyon (1895-1897)
Pascal Clerc
IUFM – Université Lyon 1

TEMA 2. RECONHECIMENTO DO TERRITÓRIO, CARTOGRAFIA E FRONTEIRAS
PAINEL 2 – 28 DE NOVEMBRO – 11.25H. / 12.30H.
Moderador João Carlos Garcia
, Centro de Geografia da Faculdade de Letras Universidade do Porto

Cartografia e tecnologia no (re)conhecimento territorial de Goa
Nuno Miguel de Pinho Lopes
CES, III, Universidade de Coimbra

Cartografia e o (re)conhecimento do território de Angola no século XVIII
Sara Ventura da Cruz
CES, III, Universidade de Coimbra

Fronteira imaginária e rito de passagem: a travessia do equador na cultura marítima atlântica (c. 1498-c.1950)
Jaime Rodrigues
Departamento de História / Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas / Universidade Federal de São Paulo (Brasil).

TEMA 3 – A NATUREZA PARA ESTUDO E EXPOSIÇÃO
26 DE NOVEMBRO – 11.25H. / 12.30H.
Moderador Ana Cristina Roque,
Centro de História do Instituto de Investigação Científica Tropical

Protecção da Fauna e Flora de África: a participação de Luís Carrisso na Conferência Internacional de 1933
Maria Teresa Gonçalves, Natacha Catarina Perpétuo e António Carmo Gouveia
CFE – Centro de Ecologia Funcional, Departamento de Ciências da Vida, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade de Coimbra

Fontes para o estudo da história da ciência e da botânica coloniais no Arquivo de Botânica da Universidade de Coimbra (séc. XIX e XX)
Ana Margarida Dias da Silva, M. Teresa Gonçalves e António Carmo Gouveia
Centro de Ecologia Funcional, Departamento de Ciências da Vida, FCTUC, Universidade de Coimbra

Importância da redescoberta da planta original do Híbrido de Timor
Pedro Damião de Sousa Henriques, Vítor Várzea ,M. Céu Silva ,M.Leonor da Silva Carvalho e Ana P. Pereira Universidade de Évora
IICT – Centro de Investigação das Ferrugens do Cafeeiro

TEMA 4 – PATRIMÓNIO ARQUITECTÓNICO E ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO
PAINEL 1 – 27 DE NOVEMBRO – 11.25H. / 12.30H.
Moderador Elisário Miranda
, Escola de Arquitectura da Universidade do Minho

Urbanismo no Ultramar Português: a abordagem de Mário de Oliveira
Claudia Martins Diniz
ISCTE-IUL

Construir a paisagem luandense: a obra do arquitecto Manolo Potier
Maria Pommrenke
ISCTE-IUL

Estudos da arquitectura tradicional: uma comparação metodológica entre Portugal e a África Portuguesa
Tatiana Marques Cheong
ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa

TEMA 4. PATRIMÓNIO ARQUITETÓNICO E ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO
PAINEL 2 – 27 DE NOVEMBRO – 4.15H. / 15.50H.
Moderador José Manuel Fernandes
, Faculdade de Arquitectura da Universidade de Lisboa

O dzimbahwe do Songo. Estrutura e função no contexto da presença portuguesa nos “Rios de Senna” (Sécs. XVII-XVIII)
Inês Castelo
Faculdade de Letras, Universidade de Lisboa

De Lourenço Marques a Maputo – Evolução Urbana de uma cidade
Rita Cepa
ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa

Vida urbana e fotografia. Moçambique no início do século XX
Madalena Cunha Matos
CIAUD – Faculdade de Arquitectura – Universidade Técnica de Lisboa

Da monumentalidade à diversidade – Maputo entre os planos urbanos de Aguiar e de Azevedo (1950-1970)
Paulo Tormenta Pinto e Ana Vaz Milheiro
Departamento de Arquitectura  e Urbanismo do ISCTE‐IUL
Investigadores do DINAMIA-CET’IUL E CIAAM

Liberdade & ortodoxia: infraestruturas de arquitetura moderna em Moçambique (1951-1964)
Elisiário José Vital Miranda
Escola de Arquitetura da Universidade do Minho (EAUM), Guimarães

TEMA 5. SABERES COLONIAIS E CONTEXTOS IMPERIAIS
PAINEL 1 – 27 DE NOVEMBRO – 9.30H. / 10.50H
Moderador Eugénia Rodrigues
, Centro de História do Instituto de Investigação Científica tropical

Histórias da institucionalização de uma ciência da colonização: Lacerda e Almeida, Silva Porto e a Sociedade de Geografia de Lisboa
Carlos Manoel Pimenta Pires
Instituto de Educação, Universidade de Lisboa

A promoção do conhecimento colonial através da criação de missões científicas: O caso dos planos de estudos antropológicos
Patrícia Ferraz de Matos
Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa

“Uma crónica nova da conquista da Guiné”: a propósito do congresso Comemorativo do V Centenário do Descobrimento da Guiné (1946)
Maria João Soares
Instituto de Investigação Científica Tropical. Centro de História

Subalternização da mundividência africana e sua implicação no desenvolvimento científico colonial moderno
Martinho Pedro
Faculdade de Ciências Sociais, Universidade Pedagógica, Maputo

TEMA 5. SABERES COLONIAIS E CONTEXTOS IMPERIAIS
PAINEL 2 –
29 DE NOVEMBRO – 9,30H. / 10.35H.
Moderador Olga Pombo
, Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa  

Lusospherical Triangle
Pradip Baksi
Center for Philosophy of Science of the University of Lisbon

Civilização, Arte e Ciência no Brasil: permanências e implicações com o projeto colonizador português
Daniele Pechuti Kowalewski
Universidade de São Paulo (USP/Brasil)

Réciprocité dynamique entre l’exploration scientifique et la colonisation à Madagascar (1890-1905) Jehanne-Emmanuelle Monnier
Université de La Réunion, laboratoire CRESOI

TEMA 6. POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO COLONIAL
PAINEL 1- 26 DE NOVEMBRO -14.15H. / 15.50H.
Moderador José Horta
, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa 

Conocer para administrar: la especialización de la justicia durante el Protectorado español de Marruecos
Sergio Carro Martín
Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC)
Instituto de Lenguas y Culturas del Mediterráneo y Oriente Próximo (CCHS-ILC)

Savoir et pouvoir coloniaux dans l’Algerie française
Teniou Noureddine
Université Emir Abdelkader – Constantine

Produção de conhecimento por funcionários coloniais e outros actores – reflexões sobre “affaires musulmanes” no império colonial francês
Ana Lúcia Sá e Eduardo Costa Dias
Centro de Estudos Africanos, CEA, ISCTE-IUL

Islam / Knowledge / Colonial Power: the interaction between the production of knowledge and the Portuguese colonial policies regarding the Muslims in Mozambique and Guinea
Mário Artur Machaqueiro
CRIA-Centro em Rede de Investigação em Antropologia, pólo da FCSH-UNL

Do Território de Manica e Sofala às Províncias de Sofala e Manica. Política e Administração colonial face ao impacto do Islão no centro de Moçambique
Olga Iglésias Neves
CEsA/ISEG/Universidade de Lisboa

TEMA 6. POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO COLONIAL
PAINEL 2 – 28 DE NOVEMBRO – 14.15H. / 15.35H.
Moderador Miguel Bandeira Jerónimo
, Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa 

Finanças Públicas Ultramarinas na Era de Salazar: Ciência ou Arte?
Luís Filipe Madeira
UBI – Universidade da Beira Interior

Saber para Administrar na Guiné Portuguesa (1945-1949). A Metodologia Científica do Governo de Sarmento Rodrigues
Carlos Manuel Baptista Valentim
CEHCP – Centro de Estudos de História Contemporânea Portuguesa do ISCTE- Instituto Universitário de Lisboa

Intérpretes, intermediários, e funcionários africanos: elementos de resistência e de construção de Moçambique colonial
Vitor Gaspar Rodrigues e Luís Frederico Dias Antunes
Instituto de Investigação Científica Tropical – Centro de História

An Empire of Predictions: Intelligence Assessments and Islamic Governance during the Liberation War (1964-1974)
Sandra Araújo
Centro em Rede de Investigação em Antropologia , FCSH, UNL

TEMA 7 – INVESTIGAÇÃO E POLÍTICA AGRÍCOLA E FLORESTAL
26 DE NOVEMBRO – 11.25H. / 12.30H.
Moderador António Mexia
, Instituto Superior de Agronomia. Universidade de Lisboa

Vers l’émergence d’une vraie science aménagiste : Les Officiers des Affaires Indigènes et la politique agro-sylvo-pastorale du  Protectorat français au Maroc
Jean-Yves Puyo
Université de Pau et des Pays de l’Adour (UPPA)

Ingenieros de montes españoles en Guinea Ecuatorial (1928-1968)
Ignacio García Pereda
Euronatura

A investigação das Florestas Setentrionais da América Portuguesa[1] (Capitania de Pernambuco, Paraíba e Anexas – 1789 – 1791)
Fernanda Cordeiro de Almeida
CHAM/UNL

TEMA 8. BIO-MEDICINA, SAÚDE PÚBLICA E MEDICINA TRADICIONAL
28 DE NOVEMBRO – 14.15H. / 15.50H.
Moderador Isabel Amaral
, Centro Interuniversitário de História das Ciências e Tecnologia Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Nova de Lisboa  

Europeus e euro-descendentes face à medicina tradicional africana no século XVII, em Angola
Arlindo Caldeira
CHAM – Centro de Historia de Além Mar, FCSH-UNL

Varíola e circulação do conhecimento em Moçambique no período moderno
Eugénia Rodrigues
Instituto de Investigação Científica Tropical – Centro de História

Global Science and Colonial contexts: Public Health, Microbiology and Disease Control in former Portuguese Africa
Philip J. Havik
Instituto de Investigação Científica Tropical

Legitimidades negociadas: epidemias, saneamento e medicina na India colonial portuguesa
Cristiana Bastos
ICS – Instituto de Ciências Sociais – Universidade de Lisboa

Psychiatry in Italy’s former colonies
Marianna Scarfone
Università Ca’ Foscari-Venezia; Université Lyon

TEMA 9. CIÊNCIA, CULTURA E EDUCAÇÃO
PAINEL 1 – 27 DE NOVEMBRO – 9.30H. / 10.50H.
Moderador Cristiana Bastos, Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa

As bases do conhecimento químico: o caso do curso médico da Bahia (1817-1837)
Ana Lícia Silva e Almir Oliveira
Universidade Federal do Ceára

Ciência e técnica nos “Estudos Universitários de Moçambique”
Fátima Moura Ferreira
Citcem, Universidade do Minho

Estudos em Arquitectura Tropical no curricula da Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa
Ana Vaz Milheiro e Leonor Matos Silva
Docente do ISCTE_IUL e investigadora do Dinâmia-CET
Doutoranda do Dinâmia-CET

O  “jardim dos micróbios” de Aldo Castellani: a fase portuguesa da sua contribuição para a medicina tropical  (1946-1971)
Isabel Maria Amaral
Centro Interuniversitário de História das Ciências e Tecnologia
Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Nova de Lisboa

TEMA 9. CIÊNCIA, CULTURA E EDUCAÇÃO
PAINEL 2 – 28 DE NOVEMBRO – 9.30H. / 10.35H
Moderador Cátia Miriam Costa
, Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa

Politique de la science et colonisation. Le rôle des saint-simoniens en Algérie
Smaïl Hadj Ali
Université de Haute Bretagne

Crioulizações Internas
Francisco Soares
Univ.Independente de Angola; Universidade de Évora 

Literaturas Coloniais: A Quimera de África e o Sonho Americano
Maria Manuela Araújo
Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

TEMA 9. CIÊNCIA, CULTURA E EDUCAÇÃO
PAINEL 3 – 28 DE NOVEMBRO – 11.25H. / 12.30H.
Moderador
Francisco Soares
, Universidade Independente de Angola

“O outro” no contexto colonial – as fronteiras da (des)humanidade no poema Madevo de José Craveirinha (Moçambique)
Ana Azevedo Gomes
Universidade de Évora

A imagem do outro na obra de Ruy Cinatti
Pedro Caldas
Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa

A construção mítica da Portugalidade através do ensino colonial em Angola: políticas, narrativas e práticas
Catarina Antunes Gomes
Centro de Estudos Sociais. Universidade de Coimbra

TEMA 10 – EXPOSIÇÕES COLONIAIS, CIÊNCIA E PROPAGANDA
27 DE NOVEMBRO – 14.15H. / 15.50H.
Moderador Patrícia Ferraz de Matos
, Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa 

Images and myths of fascist empire: the newsreels of the colonial war between Italy and Ethiopia (1935 – 1936)
Gianmarco Mancosu
University of Cagliari, Departments of Social Science

Império, “Raça” e Display: A Mauritânia nas Exposições Coloniais francesas de 1922 e 1931
Joana Lucas
Centro em Rede de Investigação em Antropologia , FCSH, UNL

Arte e Propaganda: a epopeia das viagens presidenciais às colónias ultramarinas
Maria João Castro
IHA/FCSH

As imagens do império entre ciência e ficção
Paula Ribeiro Lobo
Instituto de História da Arte
FCSH – Universidade Nova de Lisboa

A ‘Terra Rica’. Colonialidade e propaganda no cinema da Diamang, 1973
Cristina Sá Valentim e Nuno Porto
CES-Universidade de Coimbra / CRIA / GAIEPC – Grupo Autónomo de Investigação em Estudos Pós-Coloniais
University of British Columbia – Museum of Anthropology / Universidade de Coimbra / CRIA – Centro em Rede de Investigação em Antropologia

TEMA 11. INVESTIGAÇÃO, DESENVOLVIMENTO E COOPERAÇÃO
29 de Novembro – 9,30h. / 10.35h.
Moderador Ana Ponte
Gabinete da Secretária de Estado da Ciência

Baleação no Atlântico Português: O desenvolvimento de uma indústria ou a construção de uma ciência?
Cristina Brito, Vera Jordão, Nina Vieira e António Teixeira
CHAM, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa e Universidade dos Açores
Escola de Mar, TEC LABS – FCUL
ICNF -Instituto para a Conservação da Natureza e das Florestas, Lisboa

CAFÉ TIMOR – O papel da cultura no desenvolvimento do sector
Cristina Prata e Pedro Henriques
ICS – Instituto de Ciências Sociais  e CNIC
Universidade de Évora

As coleções etnográficas como referencial identitário: um desafio à cooperação cultural
M. Laranjeira Rodrigues de Areia
Universidade de Coimbra
ICS/UE/CNIC
Universidade de Évora


Anúncios